Sem Título

quinta-feira, 21 de julho de 2011



Oi, queridos. . .

Ai que delicia é a vida, vocês não acham?
Adooooro viver, é sempre muito bom, cada peça que ela prega na gente, que quando percebos "Poof" sumiu.

Andei novamente desaparecido do blog, nós planejamos de um modo e Deus planeja de outro. Quando achei que finalmente eu teria tempo para sentar, repassar meus poemas, escrever no PC, colocar para frente a tradução dos meus mangás. O que aconteceu? "Poof", "Poof" e "Poof".

E nesse periodo escrevi um novo poema, na realidade dois novos poemas, e vou postar ele hoje para vocês.


Beijinhos, Beijinhos, Alexandre.

Sem Titulo

A suave brisa
Da noite fria
Acaba de me acariciar.

A brilhosa lua
Sedosa, tão nua.
Suavemente sou tão seu...

Seu olhar aos convidados...
Tão misterioso é ter cuidado.

Um frio na espinha
Me arrepia até a nuca
Fecho os olhos, você me aninha;
Me encoste, desça e suba.

Sua dança tão esplendida
Sua voz exuberante
Dormindo vou, girando na partida;
Acordando tão ofegante...

Alexandre Augusto

13 Comentários:

Sir. Sarah Hellsing disse...

Profundo! Adorei o poema!
Continue assim meu amigo! ^____^ v

. disse...

Teu é blog é bacana, não fique sem atualizar por tanto tempo não, beleza? Apesar de que o que você falou sobre os "poofs" da vida eu entenda perfeitamente o que quer dizer... mas assim é a vida, e isso é bom né? Já pensou se a gente tivesse um script de tudo o quanto seria sem graça?
Abração!!!

Sandro Mangueirense disse...

Poema cheio de sensualidade, sem ser vulgar. Fala de desejo, vejo um ar deliciosamente malicioso nas palavras. Muito bom!

http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

Only Myself disse...

AmoOo seus poemas mor, porque eles traduzem sentimentos que não conseguimos expressar. Olha você é alguém cuja sensibilidade deve3 ser muito explorada, pois você é incrível escrevendo e também falando. Te amO Alê!
<3

Amy KuroNeko disse...

amei o poema... tocante


www.amykuroneko.com

Tsu disse...

Muito bacana o poema...como o Sandro falou, foi sensual sem ser vulgar =)

bjs
http://www.empadinhafrita.blogspot.com

Lady W.Cristine disse...

Ameeeeei estou na comu do blogspot e achei voce no tópivo para comentar, cara vc teem muito talentoooo , adorei ja to seguindo o blog vou voltar sempre para conferir o resto beijos beijos..

Zoeiras.com disse...

wou muito massa!

Marcus Alencar disse...

Hoje estava pensando sobre isso, sabe, porque a vida é imprevisível e mesmo quando temos tempo nem tudo sai como esperado. É preciso viver e deixar acontecer, pois é que surge a poesia. Se não for assim, de que modo perceber algo tão belo como as nuances do tempo?

Filipe Dias disse...

A lua deve ter algum segredo para inspiração.

Valeu pelos comentários, vindo retribuir

@Tay_Guedes disse...

A vida é sempre assim, a gente programa algo e "POOF" <~~ gostei disso, peço licença pra usar xD
Teu poema ta muito bom!
Meio sensual, meio romântico, o que toda mulher adora!
Me fez vim imagens na cabeça! Muito Bom Mesmo!

=*
http://taynalu.blogspot.com/
http://profissaoblogueira.blogspot.com/

Tsu disse...

Oi Alexandre!
ahshasahs então faça o cosplay! o/ Sempre aparecerei no seu blog quando puder, certeza! =)

AssiZ de Andrade disse...

Eu também gosto disso que chamamos de vida, até mesmo sentir tristeza, as vezes, é bom.

Adorei seu poema sem título.
Alguns poetas, pra não terem que ficarem pensando nisso, costumam intitular suas poesias com a primeira frase do primeiro verso. Como Drummond.

Vou nessa,
Abraços!!!

http://redutonegativo.blogspot.com
http://cafeeagua.blogspot.com
www.twitter.com/rejane_marques

 
Poemas e Borboletas © Copyright | Template By Mundo Blogger |